Vida e Dinheiro (parte II)

Resenhas de Livros

Written by:

Essa é a segunda parte da resenha do livro Dinheiro e Vida, caso não tenha lido a primeira parte, corre lá!

Na primeira parte da resenha, apresentamos um conceito muito importante sobre como podemos entender o dinheiro como algo que trocamos nossa energia de vida (medida pelo tempo) por.

E como ao entender isso, podemos relacionar nossa satisfação pela vida em relação ao dinheiro até um ponto mágico, onde temos o suficiente para cobrirmos nossos gastos básicos, termos conforto e ainda um pouco de luxo, porém que a partir dele não faz mais sentido trocarmos mais energia de vida por dinheiro, pois estaremos deixando de aproveitar o que temos e passamos a não mais trabalhar para viver e sim trabalhar para morrer.

Nessa segunda parte, apresentamos de forma resumida os 9 passos que os autores ensinam para todos àqueles que desejam alcançar a Independência Financeira. Confira abaixo.


Os 9 passos para a Independência Financeira


Passo 1: Faça as pazes com o seu passado

O primeiro passo objetiva aumentar a sua consciência em relação ao dinheiro. A proposta do livro é que você faça um exercício de tentar levantar quanto você já ganhou de dinheiro em toda sua vida, isso mesmo, TODA sua vida.

Após se esforçar para levantar todo o dinheiro que já entrou em sua vida, o próximo passo é entender qual o seu nível atual de riqueza, seu patrimônio financeiro ou não.

Fazendo esses dois exercícios você trará uma maior reflexão sobre como sua vida financeira evoluiu até o momento. Nesse momento percepções como “Ganhei muito dinheiro esse tempo todo, mas tenho tão pouco de patrimônio”, “Para onde foi parar todo esse dinheiro”, podem aparecer e é justamente esse o objetivo desse passo, que você passe a entender a importância de uma maior consciência e efetividade no uso da renda que você ganha.


Passo 2: Estando no presente – Monitorando sua energia de vida

No segundo passo os autores propõe que você primeiro comece entendendo qual é o seu salário real. Real mesmo, no sentido de você considerar tanto o quanto cai na sua conta todo mês mas também qual o custo para que você consiga manter seu emprego.

Você pode se perguntar, mas que custo? É aqui que os autores conseguem mudar nossa perspectiva mais uma vez de forma brilhante.

Você já parou para pensar o quanto gasta somente para ir trabalhar? Estou falando das horas no trânsito, nas refeições em restaurantes não tão baratos que você faz porque não tem como preparar suas próprias refeições, o tempo que gasta em atividades que servem para aliviar o stress do trabalho, o tempo gasto se preocupando com o trabalho que precisa entregar na próxima semana ou aquele comitê chato que você precisa terminar a apresentação.

Esses são alguns dos custos que podem ou não se apresentar só para você MANTER SEU TRABALHO. E quando falamos em custo não é somente o que você compra para poder ir trabalhar (roupas caras, mensalidade do estacionamento, etc.) mas também o tempo que você gasta fora das 8 horas por dia em atividades que de alguma forma se relacionam ao trabalho (trânsito, etc.).

Lembre-se, o tempo (sua energia de vida) é o que você troca por dinheiro, e se você gasta mais tempo do que as 8 horas em que está no seu trabalho com o seu trabalho, você ganha muito menos por hora do que imaginava!

Nessa etapa então, é importante que você conheça o seu salário real por hora, ele será ferramenta fundamental na forma como você toma suas decisões quanto ao dinheiro a partir de agora.

Uma vez que você agora tem plena consciência do quanto realmente ganha, o próximo desafio é monitorar cada centavo que você gasta, isso mesmo, cada centavo. Essa prática vai te ajudar a ter uma maior consciência dos seus gastos.


Passo 3: Monitoramento Mensal

No terceiro passo, o desafio é criar mensalmente uma tabela com toda a sua renda de um lado e todos os seus gastos do outro (que você passou a monitorar no passo 2).

Na época de lançamento do livro, essa pareceria uma prática extramente difícil, porém atualmente há diversas ferramentas digitais para facilitar esse controle (leia nosso artigo sobre Orçamento Pessoal onde citamos algumas dessas ferramentas e exploramos mais sobre como ter um orçamento eficiente).

Porém além de descrever seus gastos, o livro propõe que você converta todo o seu gasto em quanto de tempo/energia de vida você deu em troca por aquilo que comprou. Você fará isso convertendo o valor gasto em horas, utilizando seu salário real por hora (descoberto no Passo 2).


Passo 4: Classificando seus gastos – as perguntas que transformarão sua vida

No passo 4 os autores apresentam uma forma de você refletir sobre como você gastou sua energia, fazendo para cada gasto as seguintes peguntas:

  1. Ao realizar esse gasto, o que eu recebi em troca como realização, satisfação e valor é proporcional ao quanto eu dei em troca de tempo (vida)?
  2. Esse gasto de vida (tempo) está de acordo com os meus valores e propósitos?
  3. Como esse gasto mudaria caso eu não tivesse que trabalhar para viver? Eu o aumentaria?

Para cada gasto, após fazer as perguntas, você fará uma classificação com um “+”, caso tenha respondido SIM para as três perguntas, “-” caso tenha respondido NÃO para duas ou mais perguntas e “0” caso ache que o gasto atende em partes cada pergunta.


Passo 5: Tornando sua energia de vida visível

Uma vez que você entendeu o quanto realmente ganha, monitorou seus gastos e refletiu sobre eles, no quinto passo a tarefa é fazer com que essa nova consciência em relação ao dinheiro esteja disponível no se dia a dia, e a melhor forma de fazer isso é tornando sua vida financeiro visível.

Você fará isso criando um gráfico onde uma linha representará sua renda mensal e outra seus gastos mensais. Isso aumentará sua consciência sobre como sua vida financeira evolui no tempo.


Passo 6: Valorizando sua energia de vida (tempo) – Minimizando gastos

O sexto passo é um convite para que você reduza seus gastos de forma a criar um superávit nas suas finanças pessoais, ponto fundamental para alcançar uma melhor saúde financeira.

Concentre-se nos gastos classificados como “-“, esses são àqueles gastos que não estão adicionando nada a sua vida, continuar com eles é como desperdiçar sua vida com coisas que não estão alinhados com seus valores e que não trazem real satisfação.


Passo 7: Valorizando sua energia de vida (tempo) – Maximizando sua renda

Neste passo os autores retornam mais uma vez ao conceito de que dinheiro é aquilo que você toca pelo seu recurso mais escasso, seu tempo (ou sua energia de vida). Desta forma, eles propões que você reflita sobre se o seu trabalho atual reflete seus interesses, valores e propósitos pois é nele que você está investindo a sua própria existência.

É um convite a você valorizar o seu recurso mais importante e mudar caso ache que está gastando sua vida com algo que não te trás satisfação e felicidade.


Passo 8: Capital e o ponto da virada

Nos passos anteriores, você caminhou em direção à Independência Financeira, já no oitavo passo é onde você se encontra no ponto em que pode se livrar do seu emprego, ou seja, não precisa mais trocar o seu tempo por dinheiro, para poder arcar com seus custos de vida.

Para isso, o importante conceito aqui é o de capital, o montante que você investe após reduzir os seus gastos proporcionalmente à sua renda, criando assim uma poupança mensal que poderá ser investida de forma inteligente para gerar renda futura. É o dinheiro que gera dinheiro.


Passo 9: Gerenciando seus investimentos

 No último passo você precisa ampliar seus conhecimentos sobre como gerenciar seus investimentos de forma a garantir uma renda sustentável e segura capaz de cobrir os seus gastos de vida.

Alcançando esse passo, você está livre para empregar sua energia de vida/tempo naquilo que realmente possui significado para você, tornando sua existência muito mehor!


Comentários Finais

O livro Dinheiro e Vida, realmente faz jus a fama. Apesar de abordar temas básicos de finanças pessoais, como a importância de se controlar seus gastos, ele tem como ponto de destaque o fato de mudar a nossa percepção sobre o dinheiro.

Ao nos fazer entender o que realmente estamos trocando por dinheiro, nossa própria vida (que podemos medir em tempo), o livro nos faz refletir sobre o que realmente é importante e nos motiva a tomarmos decisões mais inteligentes e conscientes sobre os nossos gastos e até mesmo sobre o trabalho que aceitamos.

É um livro recomendado á todos que desejem melhorar sua vida financeira e que sonham com a Independência Financeira.

Nota: 5/5

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of