Dinheiro e Vida (parte I)

Resenhas de Livros

Written by:

Esta é uma resenha de um dos melhores livros já escritos sobre finanças pessoais e que foi um dos primeiros a abordar o conceito de Independência Financeira. Trata-se do livro Dinheiro e Vida, em português, ouYour Money or Your Life: Transforming Your Relationship with Money and Achieving Financial Independece, escrito em 1993 por  Joe Dominguez e Vicki Robin.

O ponto central abordado no livro é que devemos mudar a visão que temos sobre o que é o Dinheiro, entendendo o que trocamos para obtermos ele em nossa vida.


DINHEIRO = ENERGIA DE VIDA (TEMPO)


Se colocarmos as coisas em perspectiva podemos facilmente perceber o poder que esse entendimento pode ter. Quando entendemos que cada real em nosso bolso representa um pedaço da nossa própria vida que damos em troca para ganhá-lo, passamos a ter atitudes diferentes quanto a nossa relação com o dinheiro.

Nosso tempo é limitado e todos queremos fazer o máximo com esse recurso escasso que temos e, entendendo que trocamos nossa energia por dinheiro, temos a importância de tratarmos nossas finanças de uma forma mais inteligente.

Dentro dessa lógica de lidar com o dinheiro de forma mais inteligente, o ponto de partida para aplicar os 9 passos apresentados pelos autores para o alcance da Independência Financeira, é entendermos o conceito do “o suficiente”, um ponto onde trocar mais vida (tempo) por dinheiro passa a não fazer mais sentido, um ponto onde as nossas necessidades e conforto desejado estão plenamente atendidos.

Podemos entender essa relação no gráfico abaixo que relaciona o nosso nível de satisfação com o quanto dinheiro temos, nossa riqueza. Quando não temos nada de dinheiro, estamos em situação vulnerável e no nosso menor nível de satisfação, então ao aumentar chegamos a um ponto onde nossa sobrevivência é garantida, a próxima etapa é quando conseguimos garantir o nível de conforto que consideramos como necessário.

Percebemos então o que deve parecer lógico e intuitivo, que nosso nível de satisfação cresce conforme aumentamos nossa riqueza, porém, o menos óbvio é que a partir de um determinado nível de riqueza a curva passa a ser decrescente, significando que mais dinheiro não necessariamente trará mais satisfação. Esse é o ponto que os autores chamam o suficiente, a partir desse patamar deixa de ser inteligente a opção de trocarmos nossa energia de vida por mais dinheiro, pois já estamos no nível de satisfação ideal. Essa mudança de perspectiva é essencial para entendermos nossa relação com o dinheiro.

Após perceber a importância que o dinheiro, como unidade de troca da sua vida, possui os autores apresentam um programa de 9 passos para auxiliar na busca pela Independência Financeira.

Você confere esses passos no próximo post da resenha do livro Dinheiro e Vida. CLIQUE AQUI!!

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of